Mister Sam

Link para baixar o disco


Um picareta de marca maior! No bom sentido, claro!
Talvez você ainda não tenha ouvido falar de Mister Sam, mas com certeza conhece o maior sucesso que ele produziu: a Gretchen e seu “Conga, conga, conga”.
Pelo nome artísticio, pensei que ele fosse norte-americano, mas é um argentino radicado em São Paulo (talvez seja o único argentino legal… hahaha)
Este foi outro disco que encontrei na promoção de R$1,50. Nada de Lincoln Olivetti, Mister Sam é muito mais legal!

O disco começa com “Grito da Torcida I”, um dance em que uma voz fala meio sussurrada “Geovane”, e depois o manjado “ai, ai, ai, em cima, em baixo, puxa e trás”. (***)

Depois vem “Boom Boom Mame”, cantada pelo próprio, e tem um ritmo muito legal mesmo. (****)

A letra de “Tango do Azarado I” é só desgraça: “minha filha cancerosa, minha irmã tuberculosa”, e segue falando todas as agruras de sua família. “Tudo isso eu agradeço ao meu pai que era um demente, já estou com trinta anos e não me nasceu nenhum dente”, “ontem meu irmão foi assassinado com trinta punhaladas, todas elas só de um lado”.
Talvez seja a única música do disco que tenha uma letra estruturada, e é interessante que seja tão obcecada com desgraça, apesar do humor. Isso pode ser um indício interessante da personalidade de Mister Sam. (***)

“Geovane Song” tem a mesma base da primeira música, com a diferença que não tem o “ai ai ai”, e só a voz falando “Geovane” (***).

“Funky Samba” é muito boa, o coro canta “É funk ê-ê, é samba ô-ô” e o Mister Sam fala “Tim Maia”, como se fosse aquela música do Jorge Ben Jor, mas com sotaque de gringo. (****)

“Conga, conga, conga” é aquele grande hit da Gretchen, só que aqui perde grande parte do charme, pois é o próprio Mister Sam que canta a letra, o que não deixa de ser curioso. (****)

A segunda parte do disco tem várias reprises, como “Grito da Torcida II”, um exemplo da picaretagem do Mister Sam, tem a mesma base da anterior, só muda o coro: “eô eô, o Romário é um terror”. (***)

“Zyk Boom” é a melhor do disco, um dance dos melhores que eu já ouvi! Totalmente estilo anos 80, lembrando bastante o Noel. Destaque para o ritmo forte e para o vocal feminino que fica só repetindo “Zyk, zyk, zyk boom / Zyk, zyk, zyk boom”, totalmente hipnótico. (*****)

“Blues for Jo” é, surpreendentemente, um blues bastante tradicional e instrumental, com banda e tudo, e não eletrônica como a maioria das músicas do disco, com todos os clichês imagináveis, mas bem inspirada. Destaque para o solo de baixo. (***)

“Ragga (Dub Version)” tem as batidas características de Mister Sam, mas aqui com um lance dub, bem simples e preciso, minimalista como é característico do Mister Sam. (****)

Depois tem “Funkysamba Groove”, versão alternativa de “Funky Samba”, mas é uma pena que não tenha o Mister Sam falando “Tim Maia” como na anterior, além dessa versão ser maior e mais arrastada. (**)

Para terminar, “Tango do Azarado II”, que é praticamente idêntica à primeira versão. Vai entender. Talvez seja pra fechar as doze músicas. Picaretagem.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s