Angola

Bandeira de Angola

Angola é um país destruído pela guerra civil, com muita fome, mas ainda assim, percebe-se em suas músicas, uma certa alegria e um povo sonhador, lembrando o Brasil nesse sentido.

A fome é algo muito triste neste país, na maioria dos parques nacionais não contém animais, pois foram comidos por pessoas famintas durante períodos de conflito recentes.

Surpreendentemente, a capital Luanda é a quarta cidade mais cara do mundo. Um conhecido meu disse que já trabalhou lá, e realmente é tudo muito caro, principalmente a carne, que é toda importada (se não me engano, ele disse que o quilo da carne é algo como 50 ou 100 dólares).

Outra coisa que ele contou é sobre a corrupção e desonestidade existente no país. As locadoras alugam carros que não têm documento, e a polícia sabe disso e aproveita para mandar as pessoas pararem para poderem pedir suborno para as pessoas. Esse meu amigo disse que uma vez não quis parar o carro, pois sabia que os policiais queriam dinheiro. Começou uma perseguição como as que se vêem nos filmes, e ele acabou tendo a sorte de ter conseguido entrar na embaixada brasileira, onde os policiais não poderiam entrar.

Luanda, capital de Angola

Música

“Soul of Angola Anthology (1965-1975)”

“Angola 70’s (1974-1978)”

O mais interessante nestas coletâneas são algumas faixas em português (apesar da maioria ser cantada em algum dialeto local), como “Chofer de Praça”, no primeiro disco. A entonação deles é bem diferente, não lembrando o português nem do Brasil nem de Portugal (lembra um pouco mais o Brasil que Portugal). Existem termos engraçados ou desconhecidos que não são utilizados por aqui. Segue no final a letra da música, onde o homem pede ao taxista que o leve para ver sua namorada, mas este se nega por ela morar no subúrbio além de estar chovendo.

Link para a música Chofer de Praça

Porém, musicalmente, parecem ser os “primos pobres” de Camarões, que tem a melhor música que eu já ouvi da África até agora, e da Nigéria, que tem o famoso Fela Kuti. A música de Angola não parece ser tão bem resolvida e nem tão bem gravada quanto a música desses outros países. Porém, ainda assim, é uma música bem agradável de se ouvir, e lembra uma mistura de soul, reggae, funk, para os ouvintes ocidentais padrão, além de características musicais tipicamente africanas. Apesar da primeira coletânea ter a “Chofer de Praça”, a segunda coletânea tem uma seleção melhor de músicas. Recomendado. Nota: 7

Mandei parar um carro de praça
Ansioso em ver meu amor
Chofer de praça então reclamou
Quando eu lhe disse que meu bem morava no subúrbio

Tempo chuvoso no subúrbio não vou
Pois sou chofer de praça e não barqueiro
Então implorei, peço senhor chofer, leve-me por favor
Ela não tem culpa de morar no subúrbio
E quanto à chuva é obra da natureza

Então chofer dominado por mim
Uma borracha puxou atravessando lagoa
Quando eu olhei pro relógio
E pedindo que colasse o aspirador ao tapete (?)

Então chofer trombudo respondeu
Se você quer ver seu amor,
Atravessa a lagoa a pé,
Não vou partir o meu popô,
Só porque você quer dar show

Filme

Acácio, Brasil, 2008

Tive o desprazer de assistir esse filme na Mostra de Cinema de São Paulo de 2008. O filme não é só chato, é a chatice levada até o extremo. É um documentário feito por uma estreante no cinema, e uma das impressões que o filme dá é que ela usou a maior parte do dinheiro que ela conseguiu para fazer o filme, para ficar viajando, para Portugal e Angola.

O documentário fala sobre o tal do Acácio, onde não fica muito clara a importância do personagem. Acácio é um português, já idoso, que acho que é antropólogo, ou algo do gênero, que passou os seus primeiros 30 anos de vida em Portugal, depois outros 30 em Angola, e depois disso veio para o Brasil.

Como seria mais óbvio, uma das coisas mais úteis que o filme poderia ter feito, era que Acácio viajasse para sua terra natal, ou para Angola rever seus amigos de tanto tempo de convivência. Porém, ao invés disso, o filme se limita em mostrar a cineasta viajando, por exemplo, para Angola, e Acácio falando por telefone ou vendo vídeos de seu melhor amigo em Angola. Não seria muito mais interessante mostrar os dois amigos se encontrando depois de tanto tempo?

Como neste filme a chatice não conhece limites, ela se propõe a mostrar cenas de arquivo ou cenas em que o Acácio está fazendo esculturas, sem trilha sonora, com o silêncio acompanhando. Acácio até pergunta: “não vai colocar nenhuma música?”; e ela responde que “o silêncio também é interessante”, ou algo do tipo. E como se não bastasse, por algum problema, a imagem estava com defeito, como se não tivesse sido feita para uma tela tão grande como a do Cinesesc; parecia câmera digital de baixa qualidade, horrível.

A única coisa que salva este filme do lixo completo são as cenas que ela faz em Angola, mostrando o país em reconstrução, um grande centro de lá, que lembra São Paulo; e o melhor, o tal melhor amigo de Acácio em Angola; uma pessoa muito simples e simpática, que parece ter o coração muito bom, notando-se apenas pelo seu jeito de falar, única parte do filme em que se nota alguma emoção. Nota: 1

O Livro da Viagem

“Devido às imensas dificuldades que o país enfrenta; a reação é o escapismo e a espiritualidade, tendo por veículo o amor. Os angolanos adoram ir à igreja e adoram romance. É o país que tem o mais alto índice de fertilidade do mundo.”

Livro: Os Cús de Judas, Lobo Antunes


É um livro cansativo, que é praticamente um exercício estilístico. O autor português relata um pouco de sua própria experiência na guerra angolana. Ele se usa de imagens fortes, para realçar o absurdo que é uma guerra, como os soldados sofrem, dizendo que tem que se masturbar às noites, esperando os inimigos em uma terra estranha, enquanto a sua amada está em sua querida terra natal. No começo o livro é muito interessante, mas aos poucos vai se percebendo que aquilo parece um exibicionismo virtuosístico. Não é um livro interessante para quem quer saber sobre Angola, pois é um livro muito introspectivo, o autor fala muito mais dos sentimentos do que a guerra ou sobre Angola em si. É um livro que demorei bastante para terminar de ler. Nota: 4

Turismo em Angola

http://www.eltangola.com/turismo/index.aspx?lang=P

Miss Angola

Mais sobre Luanda e Angola

http://arlequinal.com.br/2009/05/25/para-nao-ser-apenas-uma-mina-de-ouro/

http://umadoidanomundo.wordpress.com/2008/07/10/mumuilas-mulheres-de-huila/



2 thoughts on “Angola

  1. Em Angola, meu país não se compra um 1kg de carne À 50 ou 100 dolares e um país caro sim e com muitos problemas , de saneamento básico doenças, a fome tb e não é o quarto país mas caro do mundo e sim o segundo .Em Angola existe problemas de corrupção sim e são evidentes mas nao vendem os carros sem documentos , apenas os compradores tem de tratar dos mesmos, como o seguro que e obrigatório.Na minha opinião deverias postar mais fotos (há muita beleza em Angola) e devias por musicas mais recentes .ERA APENAS ISSO APESAR DE TUDO GOSTEI …BJS

  2. Oi, Diana!!!
    Que legal que você fez um comentário sobre meu post!
    Então, apenas comentei o que um amigo que já tinha ido pra aí tinha falado.
    E como sou bastante curioso em conhecer outros países e tal, e gosto de escrever sobre isso, achei que seria interessante colocar aqui no blog.
    As fotos das belezas naturais são as que eu encontrei em sites pelo Google, se você puder me mandar algumas, de preferencia tiradas por você, seria muito legal.
    E também se você pudesse me indicar algumas músicas!

    beijão
    Marcelo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s