Almir Rogério

O brega também tem os artistas de um sucesso só, e um desses é Almir Rogério. Só que no seu caso, seu único hit, “Fuscão Preto”, é com certeza um dos maiores clássicos do brega, e um daqueles casos em que a música supera o artista, como o caso da música “Aquarela” e Toquinho, em que todos conhecem a música mas nem todos conhecem o artista.

Fuscão Preto
A música é um dos mais perfeitos retratos de corno já feitos, a desconfiança começa nos boatos que começam a surgir:

me disseram que ela foi vista com outro

quando surge o protagonista da música, um carro:

num fuscão preto pela cidade a rodar

a descrição da mulher, uma das melhores já feitas sobre uma mulher vulgar, faz aumentar o ciúme do sujeito:

bem vestida igual à dama da noite
cheirando álcool e fumando sem parar

no desespero, ele pede a Deus para que tudo isso não passe de um boato

meu Deus do céu, diga que isso é mentira

porém, se for verdade, quer saber logo da traição

se for verdade, esclareça por favor

aí então vem o momento derradeiro, o da visão de sua mulher com o outro

daí pouco eu mesmo vi o fuscão
e os dois juntos se desmanchando de amor

e o refrão é um dos mais fortes e emblemáticos já feitos na música brega, cantado a plenos pulmões, onde você imagina a figura imponente de tal carro

fuscão preto, você é feito de aço
fez o meu peito em pedaços
e também aprendeu matar
fuscão preto, com o seu ronco maldito
meu castelo tão bonito,
você fez desmoronar

“Fuscão Preto” fez tanto sucesso que virou até filme, sendo que, curiosamente, a Xuxa é atriz protagonista, e na capa do vídeo tem o Almir Rogério a abraçando, vale a pena procurar. E além disso, o Almir Rogério disse numa entrevista que a Volkswagen deu até um prêmio a ele pela enorme propaganda feita ao seu veículo.
A música foi regravada, entre outros artistas, pelo Falcão que fez uma versão hilária traduzindo para o inglês ao pé da letra.

Motoqueiro
Essa alcançou um relativo sucesso, porém muito menor que o “Fuscão Preto”. Esta também fala sobre dor de corno, mas é interessante notar que o “Fuscão Preto” é citado também nessa música, e passa de inimigo a amigo:

Motoqueiro
Que destino traiçoeiro
Destruiu meu coração
Pois trocou o meu fuscão
Pelo amor de um motoqueiro

A respeito de músicas sobre carros, ver também “Carro Hotel”, do Bartô Galeno.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s